Site pessoal de (Ana) Lou de Olivier 
   Casa      equipe
 
 Lou de Olivier é tudo de bom - relato da equipe Lou
O mundo está repleto de belas mulheres, mas há belas e "belas". 
Lou é dessas belas que fazem a diferença!

Tendo Mestrado especial em Ciências Humanas e sendo Pós Graduada em Psicopedagogia e em Medicina Comportamental, é ainda Graduada em Educação Artística/Artes Visuais, Bacharel em Artes Cênicas e Especializada em Arteterapia. Sua formação acadêmica inclui ainda Musicoterapia, Psicanálise Clínica, Psicologia Clínica, Parapsicologia,
Magistério com Licenciatura Plena e mais de vinte anos de estudos dentro da Área Artística, destacando-se os cursos de Roteirista de Cinema e Técnicas da Direção Cinematográfica, entre outros. É, sem dúvida, totalmente esclarecida em teorias destas áreas.

Além de todos estes estudos teóricos, sofreu dois acidentes aéreos, ums automobilístico, teve anoxia por afogamento o que lhe deixou com características disléxicas e esteve em coma por duas vezes. Tudo isso, antes dos trinta anos... Por tudo isso, tornou-se uma profissional única, conhecendo profundamente tanto a parte teórica quanto a prática dos distúrbios que trata. sabendo o lado também do paciente.


 
Extraiu o melhor de cada área que estudou (e ainda estuda) e aliou à técnicas de dança e teatro. Isso tornou seu método único e totalmente inovador no tratamento, controle e, em alguns casos, cura de distúrbios de aprendizagem, de memória, TOC (Transtornos Obsessivo Compulsivo) e distúrbios diversos.

Autora de 16  textos teatrais/cinematográficos, dos quais um, intitulado: "Os alienados" já foi montado e premiado no Brasil e em Portugal e a peça "Cinderela que não era Bela porque era Branca demais" encontra-se em temporada pelo Brasil. Atualmente ela tem dedicado-se a divulgar seus recentes livros e ebooks didáticos e auto ajuda e esclarecer os assuntos que tratam. São eles: "Distúrbios familiares", "Distúrbios de aprendizagem e de comportamento", Transtornos de Comportamento e Distúrbios de Aprendizagem e "Psicopedagogia e Arteterapia".Além do e-book "Dislexia sem rodeios" 

 Os outros títulos de sua autoria estão esgotados. São eles:  "Verdades que ninguém publicou", "Problemas de aprendizagem na pré escola" , "A escola produtiva" e "Acontece nas melhores famílias" Percebendo a deficiência no entendimento e tratamento dos distúrbios e as técnicas usadas, muitas vezes de forma errada e improdutiva, criou palestras especiais para professores, profissionais de saúde e estudantes destas áreas. Palestras estas, onde passa aos participantes o melhor de suas técnicas e descobertas, transformando o evento numa oportunidade única de aprendizado em todos os sentidos.

Ja atuou em sua clinica a Psiconeuroarte e também no Espaço Cultural Dra. Lou de Olivier onde ministrava suas palestras e Work Shops e atendia pacientes gratuitamente ou a preços populares. 

Dirigiu o CREM (Centro de Referencia e Estudo em Multiterapia) e o CATEEM (Centro de Artes e Terapias Especiais com ênfase em Multiterapia). Atualmente continua apenas com suas pesquisas, publicações e com com o projeto de reconstrução do Teatro/Clínica-Escola que manteve nas décadas 80, parte da 90 e restaurou em 200 até 2002, com atendimento e cursos  gratuitos para pessoas carentes. Esta ideia é apenas a continuidade de uma vida voltada à filantropia, herdada de seus pais e avós. Durante mais de setenta anos, em vários períodos e projetos a família dedicou-se a ajudar os mais carentes e a Lou seguiu os passos dos pais, dedicando-se a diversas causas sociais sem nenhum vínculo político, religioso e nenhum tipo de patrocínio...

Bem, finalizando, pegue toda esta experiência e estudos (práticos e teóricos), adicione um altruísmo e simplicidade surpreendentes e coloque tudo na imagem de uma bela e extrovertida morena, cujos hobbies principais são Numerologia, flamenco e dança do ventre. Então responda: Lou é ou não é tudo de bom???
 
Assinamos com muito orgulho Equipe Lou de Olivier (esta homenagem foi escrita em 2003 pela equipe da época, atualizado em 2011 pela nova equipe e agora, em 2016, novamente atualizado para republicação neste site)